Por que fazer Rotação de Culturas?

Por que fazer Rotação de Culturas?

Por que fazer rotação de culturas? 

A rotação de culturas consiste em alternar, de forma ordenada, diferentes espécies vegetais em determinado espaço de tempo, na mesma área e na mesma estação do ano. As espécies escolhidas devem ter, ao mesmo tempo, propósito comercial e de recuperação do solo.

A prática oferece benefícios que ajudam a conservar e proteger o solo. Também promove maior diversidade de espécies, ou seja, maior sustentabilidade na produção agrícola.

1) É vantajosa tanto para doenças quanto para insetos: pois quebra o ciclo da área, visto que mudando a cultura, os insetos e doenças que estavam atacando a vegetação param de ter a cultura no campo, então morrem ou migram para outros lugares;

2) Aumento da diversidade: monoculturas selecionam espécies de animais mais adaptados a cultura que está no campo. A rotação faz com que mais espécies visitem a área, como polinizadores e inimigos naturais;

3) As plantas cultivadas retiram nutrientes do solo: cada planta retira diferentes nutrientes em diferentes quantidades. Sem a rotação de culturas, só alguns nutrientes específicos seriam retirados, sendo esgotados facilmente. A rotação de culturas permite que ocorra extração de diferentes nutrientes e até mesmo a incorporação de alguns deles dependendo da cultura estabelecida. Um exemplo é a soja que incorpora nitrogênio ao solo;

4) Incorporação de palhada ao solo: algumas culturas possuem pouca matéria vegetal, e quando esta seca, possuem pouca palhada, assim a rotação com culturas que apresentam maior quantidade de matéria vegetal pode enriquecer o solo em caso do uso da técnica do plantio direto.


Gostou desse conteúdo? Conta pra gente e compartilha!


@waagenciadigital